Contacto telefónico - 214 180 922


Imagem Implantologia
Titulo Implantologia

É a área da Medicina Dentária responsável pela planificação e cirurgia de colocação de implantes dentários (titânio) que são semelhantes às raízes dentárias de dentes que foram perdidos.

1. O QUE SÃO IMPLANTES ORAIS?

São raízes artificiais de titânio (um material com um excelente grau de
biocompatibilidade com o organismo humano) que se colocam no osso, criando, assim uma base sólida para restaurar dentes individuais ou próteses parciais ou totais.

Do ponto de vista funcional, são exactamente iguais aos nossos dentes naturais.

Os implantes dentários permitem-nos mastigar com total comodidade, sorrir, falar e sentir a mesma segurança que sentiríamos com os nossos próprios dentes.

2. COMO SE COLOCAM OS IMPLANTES ORAIS?

O protocolo de reabilitação com implantes envolve duas etapas distintas:

Fase cirúrgica - colocação do implante, seguindo-se um período de aproximadamente 3 meses para uma completa união do implante ao osso.

Fase Prostodôntica - elaboração e colocação da prótese sobre o implante.

3. QUEM SÃO OS CANDIDATOS A COLOCAR IMPLANTES ORAIS?

Todas as pessoas podem ser candidatas a colocar implantes dentários, desde que tenham osso disponível. Se não houver osso suficiente existem diversas técnicas que permitem na maioria dos casos contornar esse problema.

4. OS IMPLANTES ORAIS PODEM FALHAR?

Graças a uma tecnologia em constante evolução, a implantologia oral é uma técnica muito segura e previsível, desde que correctamente efectuada por profissionais especializados nessa área. Existem vários estudos a longo prazo que comprovam a eficácia do tratamento com implantes, com taxas de sucesso de 90% a 98% em pacientes com boa saúde oral e sistémica. Naturalmente que tal como outros tratamentos médicos dependem de vários factores tais como as características

anatómicas e fisiológicas dos pacientes, os seus hábitos de higiene oral, hábitos
tabágicos entre outros.

5. OS PACIENTES FUMADORES TAMBÉM PODEM COLOCAR IMPLANTES ORAIS?

Os pacientes considerados grandes fumadores (mais de 10 cigarros/dia) são
considerados pacientes de risco embora não esteja contra-indicada a colocação de implantes. O tabaco afecta a cicatrização do osso e da gengiva pelo que podem ser esperadas complicações como infecções pós-cirúrgicas e cicatrizações mais demoradas tendo então uma taxa de sucesso da osteointegração 10% inferior relativamente a pacientes não fumadores.

6. QUAL A SUA MANUTENÇÃO?

Tal como os dentes naturais também os implantes necessitam de cuidados.

Após a conclusão da fase prostodôntica é necessário que o paciente esteja motivado para o controlo e manutenção do implante que agora passará a fazer parte da sua dentição normal.

Deverá então ter uma correcta higiene oral e visitas assíduas ao profissional para o devido acompanhamento clínico e radiográfico.

Para mais informações, marque uma consulta de diagnóstico com um dos nossos especialistas.